Um dia em Hanói – o que fazer?

Apesar de Hanói, atual capital vietnamita, ser ponto de apoio para visitar vários outros lugares, a cidade tem seu charme e vale tirar um dia ou dois para conhecê-la!

Após um excelente voo pela Vietnam Airlines, com direito a cobertor e um lanche bem caprichado (mesmo na classe econômica), chegamos bem tarde em Hanói, pois o voo atrasou 30 minutos.

Uma dica super importante é: Vietnã é um país de extensão territorial ENORME e a temperatura varia muito do Sul para o Norte. Saímos de shorts e chinelos de Ho Chi Minh (temperatura de 35º C) em fevereiro para chegar em Hanói a 10º C e chegou a 1º C em Sapa, que fica mais ao norte! Precisei usar todas minhas roupas juntas pra aguentar o frio.

Contratamos um serviço de transfer através da agência de turismo Halong Sapa Tour porque já tínhamos fechamos dois pacotes com eles e, com isso, os nossos Visa On Arrival e transfer foram realizados pela agência de graça! A empresa foi muito corretaAchei super válido e prático. E, apesar do atraso da companhia aérea, consegui me comunicar com a agência através de email e não tivemos qualquer transtorno.

Outra coisa importantíssima que não comentei sobre o Vietnã: a regra de patentes e  exclusividade de nomes para lojas, restaurantes e hotéis não existe por lá. Sempre que for pesquisar algo, tente confirmar se é o mesmo local por fotos e endereço. O hotel que nós ficamos se chama Rising Dragon Palace Hotel, situado na 24 Hang Ga Street, mas na época em que pesquisei tinha outros com esse mesmo nome, inclusive muitos da mesma rede.

A localização foi muito boa, em Old Quarter (cidade velha), O único “problema” foi não termos conseguido jantar depois das 23h00 na região e aí desanimamos de andar mais pra tentar achar algum restaurante aberto na parte mais movimentada da cidade. Por sorte, tínhamos feito um lanchinho bom no avião e estávamos muito cansados então fomos logo dormir.

Aproveitamos pra lavar roupa por lá já que ficaríamos duas noites e adoramos o serviço: cerca de US$2,00 por quilo de roupa! Nas ruas seria metade do preço, mas não teríamos o conforto de recolherem e entregarem no hotel (e não faria diferença financeiramente, mesmo com a pior cotação!).

No dia seguinte pegamos um mapinha da cidade e fomos explorar os locais mais importantes e acessíveis para quem está a pé e com um pouco de frio.

Seguimos para o principal ponto turístico da cidade: Ho Chi Minh complex. A entrada é gratuita em quase todo o complexo, sendo possível explorar a área em todos os dias do ano das 08h00 às 17h00, com raras exceções. Apenas exigem ingresso para entrar no Museu de Ho Chi Minh.

palacio-presidencial-hanoi-vietna
Palácio Presidencial

Lá pudemos ver o Palácio Presidencial (só pelas grades do portão) e a residência de Ho Chi Minh, que ficou montada como se ele ainda estivesse por lá, sendo acessível ao turista apenas por vidros.

residencia-de-ho-chi-minh-hanoi-vietna
Casa de Ho Chi Minh

Esta casa existe porque Ho Chi Minh se recusou a viver no palácio presidencial por achar que era um exagero construído pelos Franceses entre 1901 e 1906 e que , como a população Vietnamita não tinha acesso a tais luxos, ele também não deveria ter.

Construíram, então, uma casa bem mais simples, sendo esta a sala de reunião oficial . Nota-se a simplicidade em todos os móveis da casa, não havendo luxo ou ostentação em qualquer dos aposentos.

A área é recheada de árvores e lagos, então passeamos pelos belos jardins para conhecer todo o complexo. Chega a ser estranho entrar em uma área tão calma bem no centro de uma cidade tão agitada quanto Hanói.

jardim-do-complexo-ho-chi-minh-hanoi-vietna

Tentamos visitar o Mausoléu de Ho Chi Minh, mas ele é fechado às sextas feiras então o jeito foi apenas passear em volta dele.

Mausoléu de Ho Chi Minh Hanoi Vietna.JPG

Seguindo o roteiro,passamos por um pequeno templo que estava simplesmente lotado e achamos que pudesse ser interessante conhecê-lo: vé thu phí tham quan di tích é o nome dele. A entrada custou 5.000 dongs (aprox. US$ 0,22).

templo-budista-hanoi-vietna

Foi nosso primeiro contato com templos no Vietnã e pudemos perceber o quanto as pessoas são religiosas naquele país. As oferendas variam em cada altar, mas basicamente as pessoas vão até um templo no aniversário de morte de uma pessoa querida e ofertam coisas que essa pessoa gostava, no intuito de que chegue até ela. Então eles ofertam desde frutas e doces até cerveja e dinheiro. Super interessante.

Seguimos caminho para conhecer a Pagoda de um pilar (One Pillar Pagoda) e sofremos nosso único golpe no Vietnã…No meio da rua umas mulheres te param pra tentar te vender frutas e, mesmo você dizendo não, elas insistem que você experimente o aparatus delas e depois tire uma foto…. Depois da foto tirada elas insistem novamente na venda das frutas ou em uns trocados. O resultado foi este ai:

golpe da foto hanoi vietna.JPG

Depois desse também teve outra tentativa de golpe, uma mulher tentando nos dar alpiste ou algo do tipo pra alimentar pombas nas ruas. Dessa conseguimos escapar após muita insistência. Rsrsrs.

one-pilar-pagoda-hanoi-vietna

Acima temos a Pagoda Tran Quoc (Chua Lại Quốc) e lá também tem diversos pontos de adoração. Acho que ter um nativo/guia explicando as coisas teria sido interessante, pois os altares mudam bastante de um templo para o outro e simplesmente não conseguimos descobrir o significado de cada um.

Cansados, com frio e com muita fome, procuramos algo pra comer no caminho para a próxima atração turística. E ai nos surpreendemos com um restaurante que serve Churrasco Mongol (Mongolian Barbecue). Na época o restaurante ficava bem na avenida ao lado do Templo de Literatura, não sei se ainda existe. De qualquer forma recomendo pedirem indicações de algum restaurante parecido porque foi uma experiência incrível. Ah, achamos meio carinho pros padrões vietnamitas, mas valeu muito a pena ( US$15,00 por pessoa) e ficamos umas duas horas comendo!

15000651_1229168757141231_9175984832884957638_o
Foto retirada do site: http://www.facebook.com/BaConCuu

Seguimos para o Templo da Literatura que foi a primeira universidade do Vietnã. Apesar de muito bonito, não aproveitamos o local, pois nenhum das placas tinha tradução para inglês. Saímos sem aprender nada!

templo da literatura hanoi vietna.JPG
Entrada do Templo da Literatura

Claro que tivemos algumas aventuras no trânsito vietnamita e demos muita risada. As melhores cenas acontecem tão rápido que não dá nem tempo de registrar.

dsc_0839
Detalhe para o carro e uma moto na contra mão, ambos parados no meio da avenida conversando tranquilamente
dsc_0840
Detalhe para a moto circulando na contramão

Também nos espantamos com o sistema elétrico deles. Sei que funciona, mas espanta um pouco olhar para esse emaranhado de fios! Ressalto que isso é em Old Quarter, a parte antiga da cidade, e que no resto da cidade a fiação já é como estamos acostumados no Brasil.

DSC_0819.JPG

Chegou a hora de voltarmos para Old Quarter e conhecer o Lago Hoan Kiem que é famoso pelo Templo Ngoc Son.

lago-hoan-kiem-templo-ngoc-son-hanoi-vietna

DSC_0863.JPG

Ao final do dia, exaustos, paramos apenas para comer e conhecer o famoso show de marionetes que conta boa parte da história dos fazendeiros e lendas vietnamitas.

O Water Puppet Show é super tradicional no Vietnã, vale a pena descobrir se tem nas cidades por onde você passará. O ingresso custa entre US$3,00 e US$5,00 e pode ser comprado no próprio dia (Apenas recomenda-se que compre com antecedência de algumas horas, sob pena de não encontrar ingressos).

Anúncios

Um comentário sobre “Um dia em Hanói – o que fazer?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s