Dicas práticas

E vamos às dicas práticas?

1. Dinheiro, diñero, money, bufunfa…

1.1 Dinheiro

Bom, o Uruguai é um país que facilita muito a vida do turista. Tem opção de trocar moeda em lotéricas, casinos, shoppings, bancos e até em alguns hotéis, lojas e restaurantes (mas, nesses últimos, a cotação não é lá muito favorável ao turista). Troca-se facilmente reais, euros, dólares americanos e pesos argentinos.

Outro ponto positivo para o Uruguai é que os locais mencionados funcionam, de regra, de segunda à sábado das 09h30 às 19h30 e aceitam trocar parcialmente seu dinheiro (para uma nota de US$50,00 eu consegui trocar apenas US$30,00 e receber US$20,00 de volta) então o turista não precisa se apavorar.

Aos domingos existe a possibilidade de trocar apenas em shoppings e casinos e somente após as 11h00. Existem diversos bancos e caixas eletrônicos espalhados pela cidade e a viabilidade de utilizá-los vai depender das taxas que seu banco no Brasil cobra.

Chegando no aeroporto Carrasco (MVD) você encontra algumas opções para trocar seu dinheiro, mas, como qualquer turista esperto, você deve evitar aquela primeira casa de câmbio que fica logo após a imigração, dentro da sala em que ficam as esteiras de bagagem. Pode confiar em mim, tem uma opção bem melhor no saguão de entrada do aeroporto ao lado do centro de informações turísticas. Como se trata de uma loja Abitab, acredito que o horário de funcionamento possa se restringir aos horários acima mencionados.

IMG_20160805_141004380_HDR

Fique de olho nesse símbolo da Abitab, pois é a lotérica que existe praticamente a cada 200m na região central e você vai usá-la bastante!

De qualquer forma, recomendo que você pesquise quanto exatamente você precisará para chegar ao seu primeiro destino e tente trocar o mínimo necessário no aeroporto. Apesar de não ter notado diferenças gritantes entre as casas de câmbio no centro de Montevidéu, há grande diferença entre as lojas do aeroporto e da cidade.

1.2 Dinheiro ou cartão?

Desde que aumentaram o IOF nas operações de crédito no Brasil dificilmente compensa utilizar cartão de crédito no exterior, exceto em casos de emergências.

Mas o Uruguai, mais uma vez, em política de expandir e estimular o turismo de estrangeiros, adota uma política de desconto e até isenção total de IVA (imposto local, parecido com o VAT europeu que vem discriminado nas notas fiscais).

Assim, qualquer turista utilizando cartão de crédito emitido no exterior (ou seja, fora do Uruguai) tem direito a um desconto de impostos que chega até a 18,5% a depender do produto.

Fiz as contas e cheguei à conclusão de que vale a pena aproveitar esse benefício. No caso de restaurantes e locadoras de carro o desconto é de 18,5% o que, menos 6,38% que é o IOF, ainda rende um desconto aproximado de 12%. No caso de hotéis a isenção é total e o turista deve comprovar sua origem estrangeira no ato do pagamento. Veja mais informações aqui.

Vale a pena conferir o site atualizado do Governo Uruguaio para conferir se a medida continua valendo.

Eu usei e aprovei o método! Das 8 vezes que usei em restaurante, 7 obtive o desconto. Ainda vou averiguar o porque de não ter dado certo na 8ª vez. É sempre bom perguntar, mesmo sabendo que eles vão responder que a medida se aplica a todos os restaurantes. Também deu certo na locadora de veículos.

E sobre a bandeira do cartão, o VISA é mais aceito, apesar de eu não ter tido dificuldade com o Mastercard. Utilizei apenas a opção de crédito, embora a regra valha para o débito também.

1.3 Gorjeta, propina, cubierto… o que é isso?

Em tradução literal a propina uruguaia é nossa gorjeta e o cubierto é um valor cobrado simplesmente para colocar a mesa pra você (sim, jogo americano, talheres, copos, guardanapos etc). Soa estranho para nós, mas é muito comum para os hermanos, inclusive para os argentinos. Não se trata do nosso couvert, que aliás sempre é servido e nunca é cobrado (confesso que na minha primeira viagem tentei recusar o serviço para evitar a cobrança haha!).

A propina é opcional, assim como no Brasil, mas é de bom tom pagar 10%. Se for pagar em cartão de crédito já tem até um campo específico, após a inserção do valor da conta.

Já o cubierto é obrigatório. Apenas alguns restaurantes não o cobram (normalmente redes como o La Pasiva e restaurantes mais estilo fast food). O valor também varia, paguei desde 30 até 150 pesos, sendo a média de 90 pesos.

2. Chip de telefone

Normalmente não compro chip de celular durante as minhas viagens, mas como resolvi fazer o blog e, com isso, aderir às postagens em tempo real nas redes sociais (instagram e snapchat: mochiladascotti) achei que seria melhor comprar um chip e facilitar minha vida!

Existem três grandes operadoras no Uruguai: Antel, Movistar e Claro. Movistar e Claro são empresas multinacionais e você encontra diversas lojas próprias e pontos para comprar os chips e fazer recarga (inclusive em Kioskos e farmácias).

Eu escolhi a empresa Antel, que é uma empresa estatal de excelente qualidade e menor preço. O problema é que por ser estatal as lojas próprias funcionam nos horários comerciais (segunda à sexta de 9/10h às 17h00) e por ter o menor preço os comerciantes sabem que o turista dá preferência à ela e acabam explorando na venda do chip.

Dentro do aeroporto tem uma loja da Antel, mas infelizmente o serviço estava fora do ar quando cheguei e tive que esperar chegar no centro para comprar meu chip. O preço oficial é 48 pesos uruguaios (aproximadamente 5 reais) pelo chip e depois você precisa fazer uma recarga. Vi vários comerciantes explorando, cobrando 70 e até 100 pesos uruguaios por saber que eu era turista e que fora do horário comercial eu não teria acesso à loja própria da Antel. Vale a dica de que farmácias e óticas também vendem chip no Uruguai. Eu comprei nessa Optica Americana por 50 pesos e recarreguei na Farmácia Santo Antonio (lojas da foto abaixo que ficam no primeiro quarteirão da 18 de julio , saindo da Plaza Independencia).

IMG_20160806_111647472_HDR

Não se esqueça que você terá que ligar no *611 ou *611# para cadastrar seu chip e, para isso, você precisará do número de seu passaporte. (Eu consegui registrar com minha CNH, mas uma brasileira que foi no mesmo voo que eu só conseguiu com o passaporte)

E aqui vem a dica de ouro!

Veja na foto abaixo que tem sempre o valor, o prazo de validade e o código para inserir via SMS.

Screenshot_20160724-032529 (2)

Digite BAM 100 ou 200 ou 500 pra ter uma franquia maior de dados.  Se você digitar apenas 100,200,300 ou 500 terá um pacote de dados menor, com um prazo de validade maior. Como turistas, pouco usamos de telefone e SMS e dificilmente ficamos mais de 10 dias em um país.

Não consegui uma explicação do porque minha primeira recarga de 100 pesos uruguaios não me dava direito a efetivamente usar esse valor para aderir a um plano, então tive que fazer uma nova recarga de 100 pesos uruguaios.

Sobre o tamanho do chip, agora a ANTEL vende um chip único e você vai “quebrando” ele de acordo com o tamanho que seu celular precisa (normal, micro e nano). Sem stress! Não se esqueça de anotar o número do PIN que vem na cartela do chip, pois cada vez que você desligar e ligar o celular, vai ser necessário inseri-lo.

Quando finalmente descobri esse truque (por não ter ido a loja própria não consegui atendimento especializado e ninguém sabia me informar muita coisa), fiz uma recarga de 100 pesos uruguaios, enviei a SMS para o número 226 e voilá: 1024 Mb que foram suficientes para 6 dias de viagem, incluindo a utilização do GPS quase o tempo todo, até mesmo para ir a Punta del Este de carro, muitos posts no snapchat e muito acesso às redes sociais pessoais e do blog!

3. Locomoção

A locomoção por Montevidéu pode ser feita a pé, de taxi, de Uber, de ônibus e até de bicicleta de aluguel…

Para pegar ônibus dentro da cidade de Montevidéu sugiro consultar o site da Prefeitura. Os ônibus são super tranquilos, quase sempre dá pra sentar e, de quebra, tem sempre um artista de rua que entra, toca uma música, pede uns trocados e alegra a viagem! rs O mais divertido era ver que os locais aplaudiam os artistas, mesmo quando não tinham intenção de dar dinheiro.

Para o aeroporto Carrasco tem opções para todos os bolsos.

A primeira é pegar ônibus da COT que vai direto para o centro de Montevidéu ou até Punta del Este (para outras opções fora desses trechos, como Colônia del Sacramento, basta seguir até o centro – Terminal Tres Cruces – e seguir em outro ônibus). A vantagem aqui é que o ônibus é de viagem, com lugar para colocar malas e até mesmo wifi. O preço é 165 pesos uruguaios.

A segunda opção é pegar um ônibus de linha regular pela bagatela de 53 pesos uruguaios! O ruim dessa alternativa é que são ônibus velhos e de formato regular, então se você tiver com muita bagagem não terá uma viagem muito agradável. Além disso, você terá que esperar o ônibus parar o caminho todo … Eu escolhi esse meio por estar apenas com mala de mão, mas fiquei bem cansada de esperar quase 1 h 30 para chegar no centro. Caso o site do seu hotel/hostel não tenha indicado a linha exata, você pode procurar o Centro de Informações Turísticas que fica ao lado da casa de câmbio Aitab (foto acima).

A terceira opção é pegar uma van (remise) ou táxi através da empresa TaxiAeropuerto. A van custa cerca de 350 pesos uruguaios e depende de lotação mínima de 5 pessoas, então vale a pena correr quando pegar a mala para garantir um lugar. O táxi tem preço variável de acordo com o destino, mas para o centro é possível calcular algo em torno de 1200-1400 pesos. O guichê da empresa é o primeiro que se vê quando sai da área de desembarque.

E, claro, tem sempre a opção de pedir um Uber, caso você já tenha habilitado seu chip local!

4. Alimentação

Particularmente, achei os preços dos restaurantes compatíveis com os de São Paulo, ou seja, carinho, mas a comida tem boa qualidade. Gosto de brincar que a carne no pior restaurante que comi é melhor do que nos melhores restaurantes brasileiros…. Realmente a carne uruguaia tem uma qualidade incrível e tudo fica macio.O estranho para nós brasileiros é a falta de sal e temperos em geral em todas as comidas servidas, mas nada que um pouco de sal de mesa não resolva!

Normalmente os pratos são compostos de uma carne e um acompanhamento (batatas fritas e purê são as opções mais servidas). E são muito bem servidos! Eu raramente aguentava um prato inteiro e, quando aguentava, demorava horas e horas até conseguir comer qualquer outra coisa.

Um prato executivo, servido no almoço dos dias úteis, costuma sair 300-400 pesos uruguaios (30-40 reais). Nessas refeições muitos restaurantes abonam o “cubierto”. Também é bem comum encontrar o menu do dia com uma opção de prato principal, sobremesa e uma bebida (valores entre 300 e 600 pesos uruguaios). Claro que o guia alertou que nos bairros como Ciudad Vieja, Centro, Pocitos os preços são mais altos do que nos bairros mais residenciais….

Já à noite as opções ficam um pouco mais elaboradas e, também, mais caras.

Vou aproveitar para indicar alguns restaurantes em que comi e gostei:

Os primeiros dois restaurantes ficam na rua San Jose, paralella à Avenida 18 de julio e tem diversas outras opções nessa rua… Inclusive uma opção de Schwarma, que são muito populares em Montevidéu.

Los leños – Restaurante de carnes situado no centro da cidade, serve almoço e jantar. Conheci por indicação de um amigo que mora no Uruguai e posso dizer que aprovei. Tem preço justo (a partir de 300 pesos uruguaios), boa qualidade e, claro, muita quantidade!

Taverna Vasca (pacharan)aperitivos-taverna-vasca-montevideu

Bar e restaurante espanhol, super charmoso e com comidas e aperitivos deliciosos! Também foi indicação do meu amigo e valeu muito a pena pelos pratos diferentes que eu nunca havia experimentado e pelo preço bem legal.

Pedimos três entradas para três pessoas e ainda sobrou comida e com vinho e cerveja a conta ficou em 1500 pesos uruguaios. Como ele fica numa sobreloja, é bom anotar o endereço certinho pra não se perder!

sobremesa-peruana-tandory-montevideu

Tandory – Um dos restaurantes mais bem avaliados de Montevidéu e, realmente, vale a pena! Equipe super educada e paciente com os “habladores de portunhol” e, apesar da aparência mais chique, recebe muito bem a todos.

Os pratos servidos são asiáticos, indianos, dentre outros… os sabores são deliciosos e o ambiente super agradável. A conta saiu um pouco mais cara do que a média (1200 pesos por pessoa com prato principal, sobremesa, bebida não alcoólica, cubierto e gorjeta), mas valeu muito a pena.

O prato principal foi um peixe com frutos do mar e batata. A sobremesa era típica do Peru e estava simplesmente perfeita!

prato-principal-tandory-montevideu

 5. Hospedagem

Os principais bairros para se hospedar são Centro, Rodó e Pocitos. Qualquer um deles te atenderá bem em termos de restaurante, transporte público e atrações turísticas.

Apesar de afirmarem que a Ciudad Vieja está revitalizada, achei a região complicada fora do horário comercial e não me hospedaria ali, salvo se pretendesse usar bastante de táxi/uber. A região é próxima ao porto e sempre tem coisas estranhas acontecendo por lá…

Escolhi ficar no centro por ser próximo à casa do meu amigo e, também, por ficar no meio do caminho para a maioria das atrações que eu queria conhecer. Fiz quase tudo a pé e não me senti insegura, nem mesmo à noite. Apesar de dizerem que a violência tem aumentado em Montevidéu, já morei em São Paulo então me acostumei a ficar atenta… e, sinceramente, não vi nada suspeito, exceto na Ciudad Vieja no fim da tarde de sábado!

Por ter viajado sozinha, optei por ficar em hostel e economizar um pouco na hospedagem. Escolhi o Ukelele Hostel pelas boas avaliações e localização e recomendo o local. A equipe é super atenciosa, o banheiro estava sempre limpo e o quarto arrumado e quentinho (muito importante no inverno uruguaio!).

Se eu voltar ao Uruguai acompanhada, com certeza olharei o hotel do Palácio salvo que mencionei aqui. Achei o hotel super charmoso e bem localizado.

6. Outros pontos turísticos

Além das atrações que eu visitei, existem várias outras para serem conhecidas em Montevidéu. Vou fazer uma pequena lista para quem tiver interesse em se aprofundar depois….

  • Mercado Agrícola
  • Palácio Legislativo
  • Fonte dos Cadeados
  • Mirador panorâmico da Intendência (Prefeitura)
  • Mercado de los Artesanos
  • Igreja Matriz
  • Mercado de la Abundancia
  • Estádio Centenário

 

 

 

Anúncios

10 comentários sobre “Dicas práticas

  1. Oi ! Amei suas dicas !!!
    Qual a sugestão de transporte p 7 pessoas ?
    Estarei viajando c meu esposo , filho de 10 anos , Meus pais , minha irmã e cunhado .
    Quero conhecer :
    Punta del Leste
    Colônia.
    Período de 23 / 12 a 28/12 /16 .

    Alugar carro aí e Fácil ?

    Curtir

    1. Oi Vanessa, muito obrigada! 😉 Para ir a essas cidades eu sugiro alugar dois carros que vai sair bem mais barato do que ir de ônibus ou por agência de turismo. Além disso você terá a comodidade de escolher os pontos de interesse e os horários.

      Eu aluguei pela Budget, fiz uma pré reserva online, escolhi retirar o carro no centro e devolver no aeroporto de Montevideu e foi super tranquilo. As estradas no Uruguai são excelentes, quase tudo em pista dupla.

      Lembro de ter gastado 900 pesos (+_ 90 reais) para abastecer o carro para ir e voltar de Montevidéu – Punta del Este e também pagar cerca de 300 pesos (ida e volta) de pedágio. Para Colônia não tenho os valores, pois fui de ônibus.

      E veja se seu cartão de crédito cobre o seguro de aluguel de carro (nesse caso tem que ser Visa, pelo menos na Budget) pq minha diária caiu de 100 para 50 reais com esse seguro embutido.

      Abraços

      Curtir

      1. que maravilha!!!!obrigada!!!!

        /Entao e tranquilo alugar carro la?
        estava querendo alugar por aqui , mas esta mt caro !!! 5 diárias na localiza – carro básico, fiz uma simulação ficou 450 DOLARES!!!! cerca de 1485 reais!!! CARISSIMO!!!

        Vc pagou 50 reais de diária do carro? è isso?

        Vc foi p Buenos Aires? na vdd eu chego em Buenos Aires dia 20/12 e viajo p Montevideo dia 23/12 ficando ate dia 28/12.
        Qual e a sua sugestão p eu fazer a travessia? Arrisco comprar o buquebus la mesmo? fui olhar p comprar aqui e tb esta mt caro!!! chegando por colônia , mais econimico 350 reais! ( valores passados pela tam viagens).

        Curtir

  2. Eu deixei reservado nesse site que te falei Budget e acertei o pagamento lá…. foi super tranquilo. Peguei o carro mais básico (foi um corsinha sedan) e a diária era uns 100, mas como eu tinha o seguro já do cartão caiu pra uns 50 reais.

    Não fui pra BAs, mas vi o pessoal indicando o Buquebus pra fazer a travessia e que é bom reservar antes (até pq vc vai em altíssima temporada né?)… Tente reservar direto no site da empresa, sem intermediação de agências pq sai mais barato!

    Curtir

  3. Bom dia. Chego no aeroporto às 5 da manhã e de acordo com os horários fornecidos as casas de câmbio estarão fechadas. E agora, como vou trocar dinheiro para pagar o ônibus até o centro?? Pretendo pegar o ônibus da COT.
    P.S.: vc não comentou sobre CLIMA. Vou em setembro e sempre bate a dúvida sobre que roupa levar.

    Obrigado e parabéns pelas dicas.

    Curtir

    1. Bom dia Marcos, acredito que a casa de câmbio que fica dentro do saguão de desembarque (ao lado das esteiras de malas) fique aberto nesse horário, somente a casa Aitab é que não fica. Quando estive lá, vi o seguinte número de whatsapp no balcão de informações do aeroporto: 091114061 (pode ser +598 091114061 com o codigo internacional de discagem, tem que confirmar) e também o instagram do aeroporto (@aeropuerto_de_carrasco). Tente entrar em contato com eles e confirmar, pois eu realmente não estive lá nesse horário e não posso afirmar com certeza.

      A COT também aceita cartões de crédito e débito, sendo essa outra opção.

      Sobre o clima, fui em agosto e estava bem frio (mínima de 4º C e máxima de 15º C quando o sol estava a pino). Uruguai é mais frio que o Brasil e acredito que somente faça calor mesmo de dezembro a março. Setembro provavelmente não passará de 18/20º C. Sugiro confirmar em sites de meteorologia as médias anuais e sempre conferir 2 ou 3 dias antes da viagem para arrumar a mala com mais certeza da previsão do tempo.

      Abraços e boa viagem

      Curtir

      1. Essa informação sobre pagar o ônibus da COT do aeroporto até o centro com cartão de crédito, gostaria de saber se o pagamento é feito no ônibus ao embarcar ou compro a passagem antes em algum guichê dentro do próprio aeroporto.
        Muito obrigado, muito obrigado mesmo por tão preciosas informações.
        Marcos

        Curtir

        1. Tem um guichê lá, mas pelo horário eu sugiro que vc tente fazer conversão do $ na casa de cambio antes de sair da área de retirar bagagens pra não correr riscos. TB sugiro que vc baixe app do Uber para emergências (tem Wi Fi gratuito no aeroporto).
          Sucesso!

          Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s